Pular para o conteúdo principal

Uma Igreja Bem Dinâmica

Na verdade, como que nós precisamos ter igrejas vivas em todos os sentidos. Por outro, fico imaginando como tem comunidades que avançam e crescem tanto, enquanto outras vivem mortas e inertes; inclusive, já pregamos aqui porque a igreja existe, e se você observar, vai notar também que a maioria das reflexões na nossa comunidade gira em torno desses temas.   

Na ocasião refletimos que em relação a Deus, a igreja existe para adorar; em relação a si mesma ela vive para treinar, caminhar em comunhão, unidade, mutualidade de uns para com os outros. Com relação ao mundo a igreja existe para evangelizar e transformar a sociedade, ajudando a mesma em todos os sentidos. Ela não pode viver apática, mas simpática diante da sociedade.  
 

Enfatizamos que "a maior missão da igreja não é fazer missões, mas adorar a Deus, mesmo porque Deus, e não o homem que é o centro de todas as coisas, e missões existem para salvar um povo que adora um Deus vivo".

Então, uma igreja viva adora de todo coração. "Apocalipse descreve a igreja adorando aquele que está assentado no trono, soberano, santo e tem as rédeas da história em suas mãos. Ela adora o Cordeiro que foi morto, o Leão da tribo de Judá, que venceu para abrir o livro e seus sete selos". Assim sendo, em relação a Deus a igreja nasceu para adorar um Deus poderoso.  

Mas essa adoração tem a ver com conteúdo e não com a forma. A Bíblia não fala de uma forma litúrgica, mas de um povo de Deus adorando com sinceridade, verdade e alegria. Portanto, culto não é show, funeral, ou uma apresentação para ser visto pelos homens, mas um ato de adoração que prestamos para um Deus vivo e verdadeiro. Não uma adoração centrada em um lugar especifico, mas em todos os lugares (Jo 4: 20).   

Não existe lugar mais sagrado que outro. Não é o lugar que autentica a adoração, mas a atitude do adorador, por isso que culto é autenticado lá fora, escreveu o teólogo num passado distante em uma de suas excelentes obras.

Uma adoração com entendimento e com razão (Jo 4: 22), muito preparo e oração. Não um ritual vazio de compreensão, sem unção, sem Cristo no  centro. Culto não é para agradar os homens. A música não é para entreter e agradar ninguémn, mas Deus. A verdadeira música vem do céu, é endereçada ao céu (Sl 40:3). Uma adoração em que o adorador precisa ter vida diante de todos, inclusive no altar com Deus, para prestar uma adoração bem sincera.

Que sejamos nós esta igreja. Uma comunidade prepocupada em adorar de coração, treinar crentes, ajudar um ao outro, viver em mutualidade, que visa alcançar os outros, sendo fiel, evangelizando o mundo, causando forte impacto neste bairro, cidade onde estamos localizada, nação e mundo, para louvor do Pai, inclusive de casa em casa, sabendo que adoração, treinamento e testemunho não podem viver de maneira separada e isolada. 

Vamos ser uma Comunidade viva e dinâmica!   

Por ser assim mesmo, do seu conservo, Edinaldo Felipe dos Santos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PRVA se multiplica

Na última Reunião Extraordinária ocorrida nos dias 25 e 26 de agosto nas dependências da IP Primavera o PRVA foi desmembrado, gerando assim o Presbitério de Timóteo. Na ocasião compareceu a comissão designada pelo Sínodo Vale do Aço, que teve como seu relator o Rev. Flávio.
As novas diretorias ficaram da seguinte forma:

Nota de Esclarecimento-IPB

Por conta de recentes acontecimentos e questionamentos, esclarecemos mais uma vez publicamente que a Igreja Presbiteriana do Brasil não é apolítica e faz parte da construção de uma sociedade digna a todo cidadão brasileiro, consciente da sua herança judaico-cristã-reformada, tem um compromisso histórico e ideológico com a democracia, entendida como a participação direta do povo nos seus destinos através do voto, de apoia-la e contribuir positivamente para o seu desenvolvimento no Brasil e no Mundo. Tem também um compromisso, fundamentado no amor ao próximo, (Lv.19.18) com a justiça social, com o bem estar do povo, com a eliminação da miséria e da pobreza, (Dt.15.4) com a igualdade dos homens em todos os lugares, níveis, situações, independentemente de sexo, idade, ou condição social individual. (Dt.16). Além do compromisso com o desenvolvimento e a manutenção da paz entre os homens, a promoção da harmonia e da concórdia, tanto no seio da Igreja, como da comunidade nacional. (Mt.5.9).

Senhor Pastor Supremo, Nosso Modelo de Pastorado

Estaremos refletindo de 07 a 08 reflexões sobre o pastoreio. Creio que será de grande importância para nós pastores (docentes) e presbíteros (regentes) que também são pastores. Nossa primeira reflexão fundamenta-se no salmo 23. O tema é: "Senhor Pastor Supremo, nosso modelo de pastorado." Razões:  Ele supre as necessidades de todas as ovelhas (v. 1). Ele apascenta as ovelhas, dá repouso, em segurança arrebanha as ovelhas (v. 2; cf. Is 40: 11).